Renault: Complexo Airton Senna


fev 18, 2016

Iluminação alta LED (até 18m de altura)

Detalhes do projeto

  • Iluminação alta LED
  • Payback de 1 ano
  • Vida útil e garantia

 

Projeto eficiência energética – Logo no inicio dos trabalhos a equipe colocou alguns pontos que haviam feito o projeto ir para gaveta:

Payback de 1 ano

O primeiro desafio do projeto era conseguir um retorno de investimento de 12 meses. Realizamos um levantamento nas áreas que teriam potencial para um piloto junto com a equipe da Renault e chegamos a conclusão que a maioria dos locais que funcionavam mais de 16h poderiam ter retorno de investimento abaixo dos 12 meses requeridos.

Falta de padrão de luminárias (como comparar diversas propostas)

Esse é um problema comum nas empresas. Alguns fabricantes substituem luminárias de 400W de vapor metálico por 200W LED, outras por 100W LED. E as luminárias de indução? Como comparar?

1º passo: definir o resultado desejado. Por exemplo, 150 lux com uniformidade de 70%, lentes menores de 90º (para evitar ofuscamento, menos sombras e maior conforto visual) e garantia de resultados por 5 anos!

2º passo: Simular com os fabricantes como o equipamentos dele o resultado desejado. Nessa fase são realizados estudos em 3D com o SW Dialix. Como a especificação da luminária podemos calcular com muita precisão o resultado após instalado e inclusive prever o resultado nos próximos 5 anos (de acordo com a curva de perda de fluxo luminoso de cada luminária).

3º passo: definir critério de comparação. Escolher o mais barato para muitos é a escolha mais óbvia. Porém esse não é o critério ideal, já que queremos considerar o consumo ao longo do tempo.

No caso foi escolhido melhor payback do projeto. Essa escolha é uma das mais comum nas empresas (junto com cálculo de RCB-Relação Custo Benefício recomendado pela Aneel que leva em conta a visa útil, custo do dinheiro no tempo, etc..).

Ou seja, o que vale não é o menor preço para atingir o mesmo resultado e sim o melhor retorno do investimento.

Iluminação alta (7 a 18m de altura)

Quando se tem iluminação alta podemos ter muitas perdas. É comum muitas empresas “baixarem” a iluminação alta para não perder tanta luz. Mas o que fazer se a sua atividade precisa que a iluminação seja alta? Ou se desejo ter um ambiente mais “limpo” e manter as luminárias próximas ao teto?

Ai que entram as lentes. Veja o exemplo abaixo:

As lentes de 60º fazem com que a luz da luminárias do meio seja totalmente aproveitada próximo ao chão. Porém o que acontece com as luminárias das laterais? Boa parte da luz ilumina a parede. Imagine que essa seja uma vista de um barração com 20m de altura e 20 de vão de uma parede a outra. As nossas luminárias estarão iluminando mais paredes que áreas próximas ao chão, onde as pessoas trabalham.

Como resolver isso?

Se usarmos uma lente mais fechada (uns 30º, por exemplo), teremos menos perda nas paredes. Parece pouco, mas estamos falando de um ambiente 3D. O uso de lentes reduzir pela metade (as vezes mais) o numero de luminárias em comparação com luminárias LED com mesmo fluxo luminoso! Ou seja, comparando LED com LED do MESMO fabricante podemos reduzir pela metade o investimento e o consumo apenas fazendo cálculos e dimensionando as luminárias de forma correta.

Vida útil e garantia:

O projeto deveria garantir o resultado por 5 anos.

A maioria dos fabricantes define vida útil em numero de horas. Um padrão para luminárias de uso profissional hoje é vida útil acima de 50mil horas. Para obter a vida util em anos devemos calcular quantas horas vai ficar ligado em 1 ano e fazer as contas..

Para um ambiente que funciona 16h/dia 22 dias no mês, seria:

16h x 22 dias x 12 meses = 4224h/ano ou 21120 horas em 5 anos. Ou seja, as 50 mil horas são mais que suficientes.

Garantia de 5 anos também é padrão de mercado, então não se constitui em barreira.

Resultados:

O projeto que previa um piloto de 800 luminárias no 2º semestre de 2015, terminou 2015 com mais de 2000 luminárias LED para iluminação alta.


Veja Mais

  • Fundos de eficiência energética. Como funcionam? Veja aqui.
  • A Eletron Energia participa do evento com as instituições contempladas no Programa de Eficiência Energética (PEE) da Celesc. Saiba mais aqui.
  • A Eletron Energia tem um profissional EVO. Clique aqui.
  • Case da Renault é apresentado no site da PROCEL. Veja aqui.
  • Eletron Energia participa de grupo para aumentar eficiência energética na FUNPAR. Veja aqui.
O autor | Sérgio Márcio

Ver mais posts do autor