O que é tarifa branca?


mar 20, 2020

Todos os meses, ao pagarmos nossas contas de luz, estamos acostumados com um mesmo valor para a energia elétrica. É cobrada uma tarifa que gira em torno de R$ 0,79 por kWh para clientes de baixa tensão, que não varia de acordo com o horário ou dia da semana em que ocorreu o consumo.

No entanto, o que muitos não sabem, é que a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) criou a chamada Tarifa Branca. Ao optar pela tarifa branca, o consumidor passa a pagar valores diferentes (que podem ser maiores ou não que o valor da tarifa convencional) dependendo do horário e dos dias da semana em que existir consumo de energia elétrica.

Com a tarifa branca se espera estimular os consumidores a utilizarem equipamentos elétricos fora dos horários de ponta – período do dia em que ocorre um pico na demanda por energia e o sistema elétrico fica sobrecarregado. No Brasil, em razão dos hábitos da população, esse horário costuma ocorrer entre 17h e 21h, pois é nesse momento que a maioria das pessoas está retornando para casa, tomando banho ou utilizando eletrodomésticos.

São 3 faixas que variam de acordo com a concessionária de energia do seu estado, confira as definidas pela Copel:

tarifa_branca_01

  • Horário de ponta: a energia é mais cara. São 3 horas consecutivas, das 18 às 21 horas, com exceção de sábados, domingos e feriados nacionais;
  • Horário intermediário: o preço da energia é um pouco mais baixo que no horário de ponta, porém ainda mais caro que a tarifa convencional. São horas conjuradas ao horário de ponta, das 17 às 18 horas, e das 21 às 22 horas;
  • Horário fora de ponta: período em que a energia tem o menor preço. São as demais horas dos dias da semana e todo o fim de semana, além de feriados nacionais.

O gráfico abaixo, retirado do site da ANEEL, mostra o valor da tarifa branca em relação ao valor da convencional:

comparativo

Para saber se a Tarifa Branca é a melhor opção para o seu caso, é preciso avaliar seu perfil de consumo e identificar o período no qual se concentra o gasto de energia da sua casa ou empresa.

A Copel disponibiliza em seu site um simulador que permite comparar quanto a sua conta vai custar com a tarifa convencional e com a tarifa branca, o que pode auxiliar na hora de optar pela nova modalidade tarifária.

A tarifa branca está liberada para todos os consumidores

  • A partir de 1° de janeiro de 2018: Consumidores acima de 500kWh e novas ligações;
  • A partir de 1° de janeiro de 2019: Consumidores acima de 250kWh e novas ligações;
  • A partir de 1° de janeiro de 2020: A Tarifa Branca está liberada para todos os consumidores.

Regras

 

  • A adesão é opcional e deverá ser solicitada à distribuidora, que terá o prazo de até 30 dias para atender;
  • A adesão de uma nova ligação deve ser atendida pela distribuidora dentro dos prazos de no máximo 5 dias em área urbana e 10 dias em área rural;
  • O consumidor poderá retornar à Tarifa Convencional quando achar necessário, devendo ser atendido pela distribuidora em até 30 dias. Após o retorno à Convencional, uma nova adesão à Tarifa Branca só será possível após o prazo de 180 dias;
  • Consumidores que optam pela tarifa branca precisam ter o seu medidor de energia convencional substituído. A distribuidora arcará com os custos referentes ao medidor e à sua instalação;
  • A fatura deverá detalhar os valores de consumo em cada período (ponta, fora de ponta e intermediário).
O autor | Sérgio Márcio

Ver mais posts do autor