Eletron aprova 20 projetos na Chamada Pública Copel 2018


abr 18, 2019

A Copel divulgou no início de abril de 2019, o resultado de sua Chamada Pública, que é realizada anualmente para integrar o Programa de Eficiência Energética da Copel. O resultado está disponível para consulta no site da Copel.

A Chamada Pública é realizada com a finalidade de selecionar propostas de projetos que envolvam a implantação de medidas que gerem economia de energia, e podem participar consumidores atendidos na área de concessão da Copel, como indústrias, condomínios, comércios, instituições de ensino, hospitais, órgãos públicos, municípios (com foco na iluminação pública), entre outros.

As propostas de projeto devem incluir a substituição de materiais e equipamentos existentes que utilizem energia elétrica, por outros mais eficientes. Além dessas substituições, também pode ser solicitada a inclusão nas instalações do cliente de um sistema solar fotovoltaico para geração de energia.

Projetos Aprovados

A Chamada Pública PEE Copel 2018 recebeu um recurso total de R$ 39 milhões para execução das propostas de projeto selecionadas. A Eletron Energia teve vinte projetos aprovados, que totalizam R$ 19 milhões.

Ao todo serão instalados 6.746 painéis solares, ou uma potência de 2,23 MWp, o que equivale a:

icons

Ao todo serão trocadas 123.330 lâmpadas convencionais por equivalentes em LED. Todas as lâmpadas enfileiradas teriam uma distância suficiente para viajar de Curitiba a Paranaguá.

icons3

Conheça um pouco mais sobre cada um dos 20 projetos:

tabela2

Como Participar?

Consumidores interessados em executar um projeto de eficiência energética devem apresentar à Copel um diagnóstico energético no período definido pela Chamada Pública aberta no ano. Basicamente, se trata de um relatório contendo a descrição de cada ação de eficiência energética e sua implantação, o valor do investimento, e a economia de energia e/ou redução de demanda na ponta que o projeto irá resultar.

Os diagnósticos energéticos submetidos passam por uma seleção, “os projetos são analisados a partir de critérios técnicos e recebem uma pontuação. O que mais impacta nisso é a relação custo-benefício do projeto”, explica o gerente do Departamento de Gestão da Inovação da Copel, Gustavo Klinguelfus. A relação custo-benefício, ou RCB, relaciona os custos e benefícios totais de um projeto ao longo da vida útil dos equipamentos.

O próximo edital está previsto para abrir em agosto, e irá contar com um total de R$ 50 milhões para os projetos de eficiência energética. Caso tenha interesse em participar, entre em contato conosco! Faremos uma avaliação das instalações e podemos desde já começar a preparação para participar da Chamada Pública Copel 2019.

Modalidades Contratuais

Os consumidores poderão se enquadrar em duas modalidades contratuais:

-Contrato de Desempenho, quando o consumidor recebe os valores aplicados através de um empréstimo sem juros. Os valores e prazos vão depender dos resultados obtidos no projeto.

-Termos de Cooperação Técnica, o repasse dos valores é realizado a fundo perdido, sem que haja necessidade de devolução pelo consumidor. Esta modalidade é destinada a projetos do poder público, serviço Público (desde que não haja participação de capital privado), iluminação pública, condomínios e instituições filantrópicas.

Primeira Usina fotovoltaica instalada pelo PEE Copel já está em operação

Desde janeiro de 2019 está em operação a primeira usina solar instalada pela Copel pelo Programa de Eficiência Energética. Foram 243 painéis fotovoltaicos implantados em 9 das 11 torres do Condomínio Parque Arvoredo, localizado no bairro Xaxim, em Curitiba. A economia estimada é superior a R$ 85 mil/ano.

condo

Além da instalação da usina de energia solar, o projeto incluiu também a substituição de 665 lâmpadas convencionais por equivalentes em LED. Saiba mais sobre o projeto do Condomínio Parque Arvoredo.

O autor | Sérgio Márcio

Ver mais posts do autor